Polícia investiga caso de homicídio em São José – Homem foi encontrado morto dentro de casa

Por volta das 18h50 deste domingo dia 19, a 2ª CIA do DPO de São José do Vale do Rio Preto, foi acionada para a Rua Odete Freire, na localidade do Valverde, parte alta da cidade. Conforme informado, a testemunha identificada como Ivonete A. M., que é diarista, ao passar em frente a casa de José Ferreira de Souza, de  64 anos, onde prestava os serviços, achou estranho ao perceber que o portão estava aberto como não é de costume.

Desconfiando de que algo poderia estar acontecendo, acionou os policiais, que procederam até o local. Ivonete não chegou a entrar na casa de Ferreira antes da PM chegar, com medo de estar acontecendo algo naquele momento. Após a chegada dos policiais, uma busca foi feita, identificando que a porta da sala estava aberta. Os oficiais entraram na residência com toda cautela, revistando todos os cômodos. Em um dos quartos, foi encontrado o corpo de Ferreira, debaixo da cama, aparentemente já morto. Segundo informado, o corpo apresentava marcas de estrangulamento.

O local do crime foi preservado, até a chegada do perito, que confirmou se tratar de um homicídio. O corpo foi removido pelo Corpo de Bombeiros, sendo encaminhado para o IML de Teresópolis. O registro de ocorrência foi feito na 104ª DP de São José.

Ainda faltam ser confirmadas muitas informações, como por exemplo, o veículo que foi encontrado na localidade do Morro Grande, no último sábado dia 17, pela manhã, por volta das 7h. Esse veículo tem grandes chances de ser realmente da vítima, pois se tratam das mesmas características do automóvel que pertencia a Ferreira. O carro encontrado abandonado no Morro Grande foi totalmente carbonizado.

Faltando apenas a confirmação do número do chassi do veículo, caso seja o mesmo automóvel, o crime deve ter acontecido na madrugada de sexta para sábado, já que na manhã de sábado, o carro foi encontrado pegando fogo nesse bairro.

Outra suspeita, ainda não confirmada pela PM, é que o homicídio teria sido crime passional. Amigos contam que não tinha vestígios de arrombamento, briga, nem de assalto. O que aumentam as suspeitas para esse tipo de crime.

Na sexta-feira a noite, dia 16, diversos amigos afirmaram terem visto Ferreira transitando normalmente pela cidade, como de costume. No sábado dia 17, já não notaram mais sua presença. Nem no domingo, que tradicionalmente participava da celebração da missa, conforme afirmam seus amigos mais próximos.

O crime agora segue sendo investigado pela 104ª DP, que já apreendeu todo o material do circuito interno de filmagens. Segundo apurado, quem praticou o crime, não se preocupou em averiguar as imagens ou pegar os HD’s que arquivam esse material. O que vai ajudar na identificação de quem praticou o homicídio, confirmando ainda quem saiu dirigindo o carro de Ferreira. Também poderá ser averiguado se mais de uma pessoa participou do crime.

A guarnição da 2ª CIA do DPO de São José, que participou desta operação era composta pelos plantonistas, 2° Sargento Diego, Cabos Branco e Figueiredo, além dos Soldados Pereira e Moreli.

Nas redes sociais, diversos amigos e conhecidos publicaram indignação a respeito do crime. Prestando ainda homenagens à pessoa do Ferreira, que era conhecido por sua gentileza, educação e cordialidade. Ferreira, segundo uma das amigas, vai deixar saudade pela alegria de viver e o sorriso cativante que contagiava a todos em sua volta.

Velório e Sepultamento
Foi divulgado na noite desta segunda-feira dia 19, as informações a respeito do velório e últimas homenagens ao popular José Ferreira de Souza, conhecido como “Ferreira”. O corpo chegará às 11h desta terça-feira dia 20, na Capela Mortuária e o sepultamento será às 14h no Cemitério Municipal.