Moradores de vários bairros reclamam falta d’água por mais de 5 dias em São José

A situação do abastecimento de água anda complicada para os moradores de São José do Vale do Rio Preto.

Segundo internautas, vários bairros estão sofrendo com a pouca disponibilidade de veículos para ajudar no abastecimento dos reservatórios que atendem os bairros que precisam de um suporte extra, principalmente nesta época do ano, quando o município passa pela estiagem com poucas chuvas.

Na última quinta-feira dia 27, a empresa havia informado que a falta d’água estaria relacionada ao fato da ETA – Estação de Tratamento de Água da Maravilha estar seca e que os funcionários estariam trocando uma tubulação na localidade. Não foi dado prazo para que o manejo realizado pela empresa, viesse a normalizar o abastecimento. Neste sábado dia 29, ainda tinha moradores reclamando estarem sem água.

A prefeitura de São José conta apenas com um veículo caminhão-pipa, que está sendo usado pela empresa Águas do Rio Preto, atual gestora do serviço de tratamento e abastecimento de água na cidade.

Já é de conhecimento da municipalidade e da população, a exemplo de anos anteriores, que nas épocas de mais necessidades para atender a demanda de abastecimento nas localidades que sofrem com a estiagem, um único caminhão-pipa não atende satisfatoriamente.

Não se sabe ainda o motivo da não aquisição de um segundo veículo, para somar no serviço emergencial, uma vez que existe um grande número de reclamação quanto a quantidade de residências que cada viagem do veículo consegue abastecer. Tendo ainda quem garanta que precisa solicitar várias vezes para ser atendido pelo caminhão-pipa.

Funcionários da empresa Águas do Rio Preto afirmam que todas as solicitações feitas através do telefone de atendimento ao público, são atendidas conforme cronograma de pedido, ou seja, o atendimento está sendo feito pela ordem de solicitação.

Nos últimos 10 dias tem sido registrado inúmeras reclamações nas redes sociais, alegando que diversos bairros estão sem água e enfrentando falta de abastecimento através do caminhão-pipa.

Para solicitar atendimento de emergência da empresa Águas do Rio Preto, o telefone é o (24) 2224-7001.

Nova ETA do Centro e prazo para iniciar o abastecimento da região central da cidade

A nova ETA do Centro, que deverá ser instalada até o final de 2019, já está em fase de construção pela empresa Bio G Sistemas de Saneamento Ltda – do interior do estado do Paraná, região sul do país.

Segundo o prefeito Gilberto Esteves, dentro de 120 dias a nova ETA já estará em território vale riopretano. De acordo com o chefe do executivo, ainda não está definido o local exato para instalação da nova ETA. Novos estudos podem direcionar para a localidade do Dirindí. O início do uso da ETA deverá ocorrer em até 180 dias. A compra, instalação e adequações estruturais serão de responsabilidade da prefeitura, ficando apenas a parte operacional para a empresa que tem a permissão de uso e fornecimento de água no município.

A nova ETA do Centro da cidade, que irá produzir cerca de 34 litros de água por segundo. Gilberto disse que a nova ETA será muito significativa, pois as duas estações existentes no município, da Maravilha e da Araponga, ambas trabalham com 14 litros por segundo. Por tanto a nova estação de tratamento irá fornecer mais que o dobro das duas ETA’s atuais juntas, com cerca de 34 litros por segundo.

Segundo o prefeito, no plano de desenvolvimento anual da empresa, que deve ser apresentado todo ano ao executivo, neste ano de 2019 consta outros investimentos na área. Porém, não foi divulgado quais seriam esses investimentos ainda em 2019.

A água que será tratada na nova ETA será a do Rio Preto. Gilberto disse que a ETA do Centro iá tratar água no período considerado de estiagem na cidade, de maio a setembro onde a Estação da Maravilha não comporta atender a demanda existente durante todo o período. Mas que fora da estiagem, a Maravilha consegue suprir todo o fluxo local.

Anúncios