Passagem de ônibus em Petrópolis vai aumentar neste domingo

A partir do próximo domingo, a passagem de ônibus vai aumentar de R$4,20 para R$4,40. O novo valor foi proposto pela Companhia Petropolitana de Trânsito (CPTrans) e acatado pelo prefeito Bernardo Rossi que enviou, na última sexta-feira, a minuta do decreto do reajuste para a Câmara Municipal.

De acordo com a legislação, o decreto tem que ser protocolado na Câmara pelo menos cinco dias antes do aumento da tarifa. O reajuste não precisa ser aprovado pelos vereadores, mas conforme a lei, o Legislativo precisa “tomar ciência” do aumento. Depois de protocolado na Câmara, o decreto é publicado no Diário Oficial, o que deve acontecer esta semana.

A discussão sobre o reajuste começou em maio, quando o Setranspetro protocolou o pedido de reajuste no valor de R$ 4,55. No dia 19 de julho, o assunto foi levado para a reunião do Conselho Municipal de Trânsito (Comutran), que teve 10 dias para analisar a planilha do sindicato, dando o
parecer final na reunião extraordinária realizada no dia 30. O reajuste de 4,9% foi apresentado pela CPTrans no Comutran e aprovado pelos conselheiros.

Para chegar ao valor de R$ 4,40, a Companhia de Trânsito levou em consideração o salário dos rodoviários, que representa que mais de 50% do preço da passagem. No cálculo também entram combustíveis, material de rodagem, peças e acessórios, além de custos fixos como seguros, depreciação da frota e IPVA, por exemplo.

O impacto será ainda maior nas famílias com muitas pessoas que dependem do transporte público. “Para a gente que trabalha todos os dias faz muita diferença, de 20 em 20 centavos se vai longe. Lá em casa somos cinco, vai ser um aumento grande. O salário não aumenta tanto, vamos ter que trabalhar para pagar passagem”, afirmou Janete Azevedo, diarista de 43 anos.

O Sindicato das Empresas de Transportes de Petrópolis (Setranspetro) questionou o valor proposto pela CPTrans. Segundo o sindicato, a companhia retirou da planilha os valores destinados ao pagamento da taxa de gerenciamento, que estava inserida no estudo do Setranspetro. As empresas admitem, no entanto, que é correta outra observação da Setranspetro, com relação ao óleo diesel. Quando a planilha foi prepara, em maio, quando o preço do combustível estava mais alto.

Segundo a moradora da cidade Suelen Castro, de 24 anos, os ônibus quebram com muita frequência, fazendo com que a viagem demore mais. “Os ônibus vivem quebrando e com o aumento, é um absurdo. É uma situação horrível. O ônibus quebra, eu demoro mais de uma hora para chegar em casa e ainda vão aumentar a passagem”, afirmou.

Fonte: Tribuna de Petrópolis

Anúncios