São José sofre com o que pode ser seu maior índice de queimadas em anos

Ao todo são nove cidades da Região Serrana do Rio de Janeiro, sofrendo com a problemática dos incêndios florestais. Os registros de focos com maior números de ocorrências foram detectados nesses dois últimos dias, quarta e quinta, respectivamente, nas cidades de Bom Jardim, Teresópolis, Carmo, Cantagalo, Petrópolis, Sumidouro, Nova Friburgo, Santa Maria Madalena e São José do Vale do Rio Preto.

Em São José, a Defesa Civil informou que registrou cinco focos de incêndios florestais somente na quarta dia 18. Nesta quinta dia 19, a situação não diminuiu, tendo outros focos, com monitoramento da pequena equipe local, que vem se desdobrando em dezenas de possíveis soluções para não deixar a situação sair do controle no município.

O secretário de Defesa Civil, Rômulo Bulhões, falou que existe casos que o fogo não tem como apagar, em especial qual é em mata fechada, muito alta, e a equipe encontra incêndios com muita labareda. A ação que mais fazem é não deixar casas serem atingidas, usando caminhão-pipa para poder resfriar.

Nesta quinta-feira dia 19, a noite foi bastante preocupante nas localidades do Valverde e São Lourenço, onde o incêndio florestal ganhou grandes proporções. No bairro do Valverde foi necessário retirar os moradores de algumas residências que estavam próximas das labaredas, onde crianças chegaram a ficar na rua com travesseiros nas mãos.

Foto retirada na manhã desta sexta; casa no Valverde que estava próximo da queimada

Quem acompanhou de perto a situação, relata que o desespero em não saber o que fazer e nem como ter condições de ajudar, chegou a predominar.

Rômulo Bulhões encaminhou um áudio para um membro da comunidade local, destacando que é importante ligar para o 193 do Corpo de Bombeiros e acionar a corporação, pois a Defesa Civil Municipal não tem equipamentos e condições de atender a chamados que sejam referentes a incêndios de grandes proporções.

Durante horas seguidas, até mesmo noite desta quinta e madrugada desta sexta, a equipe da Defesa Civil Municipal não descansou para que a situação ficasse dentro do controle.

Outro local que também teve queimada registrada, foi na localidade de Glória, que na quarta já tinha sofrido com um incêndio florestal, que culminou uma vegetação proporcional a quase cinco campos de futebol.

População reconhece esforço da Defesa Civil e cobra mais atitude da prefeitura e dos vereadores

A população vem reconhecendo o esforço da equipe local em fazer algo, principalmente numa época que vem apresentando um crescimento considerável de ocorrências na cidade. A população espera mais comprometimento e ações eficazes por parte da administração pública municipal, onde se instale com máxima urgência um posto da corporação dos Bombeiros em São José.

A promessa de que a corporação teria uma instalação na cidade não é nova, já se foram pelo menos três mandatos, que tiraram fotos e publicaram imagens dando por certa a vinda do Corpo de Bombeiros para o município. Se formos fazer a conta, no mínimo são doze anos de espera para que uma questão que não parece ser resolvida tão cedo.

Prefeito Gilberto Esteves garante que executivo está em conversa com autoridades no Rio de Janeiro para trazer uma guarnição

Nas redes sociais, o prefeito Gilberto Esteves, aprovou os diversos questionamentos e ideias para que sejam colocadas em práticas soluções concretas à respeito das queimadas criminosas em São José. O chefe do executivo destacou ainda que a prefeitura está conversando oficialmente com o Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro para a instalação da guarnição na cidade. Citou também que graças a doação de um empresário local, a Defesa Civil conta com um caminhão-pipa que auxilia no combate a esses eventos desde o início desse ano.

Em caso de flagrar quem iniciar qualquer queimada denuncie na hora para a Polícia Militar no 190, e não espere um foco se tornar um enorme incêndio florestal para acionar o Corpo de Bombeiros no 193.

Anúncios