Vale riopretano é preso por tentativa de feminicídio

A guarnição de plantão no DPO da 2ª CIA de São José do Vale do Rio Preto, conseguiu prender o elemento acusado pelo crime de tentativa de feminicídio. Segundo a Polícia Militar, a guarnição vale riopretana recebeu uma ligação da sala de operações avisando que a guarnição do DPO do distrito da Posse, em Petrópolis, estaria seguindo em direção à São José, na tentativa de capturar o elemento acusado de tentar matar uma mulher com 8 facadas no localidade da Posse. Após o crime, o suspeito estaria fugindo do local em direção à São José.

As guarnições procederam até a residência do elemento, no bairro de Jaguara, onde após franqueado pelo pai do suspeito, foi feita uma busca no interior do imóvel, porém, o elemento não se encontrava. O pai do mesmo também afirmou desconhecer que o filho teria praticado tal crime.

A guarnição da Posse seguiu até à 106ª DP de Itaipava para apreciação dos fatos, onde a guarnição vale riopretana continuou as diligências pela região. Diante das informações de que o elemento iria fugir da cidade, os policiais lograram êxito horas depois, em uma abordagem feita à um coletivo da linha São José com destino à Petrópolis.

Os policiais encontraram o suspeito do crime dentro do ônibus, tendo sido feito contato com os oficiais do DPO da Posse, informando sobre sua captura.

Todas as equipes procederam até à 106ª DP, onde o elemento acabou permanecendo preso pela tentativa de feminicípio, que é o crime de homicídio contra mulheres, motivado por violência doméstica ou discriminação de gênero.

A guarnição vale riopretana foi comandada pelo 3º Sargento Pires, com apoio dos Cabos Lisboa, M. Fernandes e Nalin, além do Soldado Scali. Já a guarnição do DPO da Posse, estava sob o comando do Subtenente Maurício, com apoio dos Cabos Clark e Massabane.

A PM conta ainda que, segundo o próprio elemento, ele teria sido capturado muito antes, quando as guarnições estavam em diligência na localidade do Rio Bonito, divisa entre os município. Segundo descrito pelo próprio acusado, o mesmo vinha de carona com um amigo, quando percebeu que os veículos que vinham em sentindo oposto, faziam sinais, piscando farol, dando a entender que estavam comunicando sobre sua presença no automóvel. Foi então que ele resolveu descer antes do local onde estava acontecendo a operação polícia, e acabou se escondendo em um matagal.

O registro dos fatos foram feitos sob o boletim nº 3072025 e a ocorrência nº 106- 2761/2019.

Da redação Rede Info News