São José: Criança é vítima de descarga elétrica no Queiroz

No final da noite deste sábado dia 11, uma criança de aproximadamente 13 anos de idade, deu entrada no HMST – Hospital Maternidade Santa Theresinha, de São José do Vale do Rio Preto, após ter sido eletrocutada com uma grande voltagem de energia, em torno de 11 mil volts, por um cabo da Enel.

O prefeito Gilberto Esteves divulgou a informação em seu perfil numa rede social, apontando a problemática, citando que em pleno século 21 vemos pessoas morrerem por causa de cabos de energia desencapados.

Em contato com o diretor do HMST, Alan Cordeiro, fomos informados de que a criança foi atendida e removida para o Hospital Estadual Alberto Torres, ainda na madrugada deste domingo. A vítima chegou na unidade hospitalar desacordada, porém, segundo o diretor Alan, seu quadro de saúde era estável.

A última atualização divulgada sobre o estado de saúde da criança, aponta que seria feita uma tomografia para avaliação dos órgãos internos. O quadro clínico da criança é considerado estável. Não fomos informados sobre quando o resultado da tomografia ficaria pronto.

Conforme relatos de populares que conheciam a criança, ela estava brincando com um drone que acabou agarrando em uma árvore, e na tentativa de retirar o equipamento, jogando um arame, o mesmo agarrou no fio e o choque foi instantâneo.

Segundo apontado por amigos, o Conselho Tutelar vem prestando atendimento à família.

De acordo com o prefeito Gilberto Esteves, toda remoção ou corte de árvores, que estejam próximas da fiação de alta tensão, deve-se fazer a solicitação diretamente com a Enel. Em casos do não atendimento da concessionária, o requerente deve registrar uma reclamação no 0800 da ANEEL.

Gilberto destaca que o governo federal deveria exigir das concessionárias de energia elétrica um plano de extinção dos cabos sem capas, sobretudo em regiões como a de São José, onde a vegetação é densa e alta, como árvores e bambus.