No início do ano letivo: especialistas recomendam cuidados com a saúde ocular das crianças

Já se passaram os dias de correria em torno da compra de materiais escolares, uniforme, meio de transportes que vão levar os pequenos para as aulas e toda a preocupação que envolve o universo da retomada as salas de ensino. Mas além de toda a maratona para retornar as atividades, é necessário se atentar a um fator muito importante para o bom desempenho dos alunos: a saúde dos olhos.

Com a tecnologia dominando a vida da criançada, os especialistas alertam para a importância dos cuidados constantes com a visão. A Oftalmologista Ana Luísa Aleixo, alerta para a importância de se atentar aos exames anuais para ter certeza que está tudo sob controle.

“A visão é um processo que depende da interação do olho e do cérebro. O desenvolvimento das conexões entre os dois órgãos só tem seu desenvolvimento completo em torno de 7 anos de idade. Portanto, se houver uma diferença de grau significativa entre os dois olhos ou ainda, se houver algum desvio ocular, a visão pode não se desenvolver completamente. Essa situação é denominada de ambliopia ou olho preguiçoso e só é reversível antes dos 7 anos com a prescrição de óculos e eventualmente de oclusão”, explica.

Quando são identificados problemas visuais, os benefícios que o uso de óculos pode trazer, são enormes. Crianças que tenham problemas de aprendizagem ou deficit de atenção podem evoluir muito com a verificação da visão e prescrição dos óculos. “O desempenho escolar pode ser diretamente influenciado por uma baixa de visão e frequentemente observamos melhora acentuada das notas após a prescrição do grau necessário”, conta.

Na adolescência, costuma ser comum o surgimento de miopia, que é relacionada ao estirão do crescimento. Baixos graus podem dificultar muito o desenvolvimento escolar pela diminuição da visão para longe.

“É fundamental que o exame seja anual também nessa fase da vida. Ressaltamos também a importância das atividades em ambiente externo e da restrição do tempo de uso de telas para evitar o aumento da miopia em crianças e adolescentes”, finaliza.

Por Vitor Mattos; Com imagem de PROFILM