São José: Vereadores elegem os membros das Comissões e prefeito fala sobre metas para 2020

Com a sessão ordinária desta terça-feira dia 18, a Câmara Municipal de São José do Vale do Rio Preto, iniciou o último ano da 8ª Legislatura. O presidente da casa, Francisco Bulhões, iniciou os trabalhos convidando o prefeito Gilberto Esteves a fazer parte da mesa diretora; além de destacar a presença da população, ainda que em número bastante reduzido.

Após a leitura da Ata e das matérias do expediente, o prefeito Gilberto discursou no plenário da casa, apontando quais as ações e metas o poder executivo pretende colocar em prática no último ano de seu mandato, como também citou as dificuldades enfrentadas diante da postura do Governo Estadual.

O chefe do Executivo apresentou 35 metas, ponderando que, apesar de serem muitas e difíceis, em se tratando do momento ser delicado, já que algumas dessas realizações dependem de um estrutura estadual e/ou federal, que mesmo assim irá lutar para concretizá-las.

Conheça as metas apresentadas pelo chefe do Executivo Municipal:

  1. Realização de Concurso Público Geral para todas as funções (Segundo Gilberto o edital irá sair já na próxima sexta-feira);
  2. Construção e reforma da Escola Municipal Cardeal Dom Sebastião Leme em São Lourenço;
  3. Construção de um novo prédio para o SAMU (Segundo Gilberto, a prefeitura já dispõe de recursos);
  4. Finalização do processo que tramita no Ministério Público e na Alerj, em torno da área da Vila do Pião, pertencente à São José;
  5. Construção do novo PSF do bairro de Pouso Alegre (Segundo o prefeito, já dispõe de verba e local);
  6. Construção da passarela de pedestre no bairro de Camboatá;
  7. Construção da passarela de pedestres no bairro de Santa Fé;
  8. Construção de casas populares no bairro de Pedras Brancas (Segundo o prefeito, após inúmeras dificuldades apresentadas pelo Governo do Estado em iniciar as obras do conjunto habitacional no Morro do São Guido, que atenderia às famílias afetadas pela tragédia de 2011, o último obstáculo apresentado é que o município precisaria ter pelo menos 120 famílias desabrigadas, mas, como São José tem apenas 89, o Estado alega que o município não poderá ser contemplado, ou seja, as casas populares do São guido não serão feitas pelo Governo Estadual);
  9. Construção da quadra poliesportiva do bairro de Pouso Alegre;
  10. Construção da quadra poliesportiva do bairro de Contendas;
  11. Projeto básico e executivo do Centro Social Leonel Brizola, no antigo prédio do CIEP em Camboatá;
  12. Revitalização da ponte Ernane Amaral Peixoto no Parque Vera Lúcia;
  13. Construção do Centro de Lazer no Parque de Exposições Antônio Pacheco Botelho Filho;
  14. Instalação de academias ao ar livre nos bairros de Roçadinho, Boa Vista, Pedras Brancas, Serra do Capim, Poço Fundo, Pião, podendo outros bairros serem acrescentados futuramente;
  15. Execução do projeto de calçadas em concreto usinado ou asfalto, ao longo da Estrada Silveira da Motta;
  16. Implantação do Projeto Prata da Casa de música e artes nas praças;
  17. Implantação da Feira do Artesão;
  18. Execução de reformas nas escadarias e servidões dos bairros;
  19. Reforma geral da Escola José Affonso de Paula em Contendas;
  20. Construção do novo PSF do bairro de Barrinha;
  21. Construção do novo PSF do bairro de Jaguara;
  22. Construção da ponte do Cafezal, próximo a Cervejaria de Serra do Capim;
  23. Construção do muro de contenção no trecho conhecido como Usina, em frente ao HMST;
  24. Construção do PSF de Volta do Pião;
  25. Aquisição de uma usina de asfalto quente;
  26. Pinturas de monumentos, pontes e prédios públicos;
  27. Apoio e incentivo à construção da nova sede social do Esporte Clube Rio Preto;
  28. Apoio e incentivo à construção da nova sede da Apae São José;
  29. Apoio e incentivo à construção da nova sede do Fórum Municipal (Que irá precisar de aprovação dos vereadores para que seja possível fazer a cessão de uso do terreno);
  30. Apoio e incentivo à construção da sede da guarnição do Corpo de Bombeiros;
  31. Construção das obras da Clínica da Família no bairro de Águas Claras, em parceria com o Governo do Estado;
  32. Buscar junto ao governo Estadual, a conclusão da ponte das Areias, na divisa com a BR-116;
  33. Construção do Centro de Imagens e Diagnósticos para a Secretaria de Saúde (Já existe recursos em caixa para aquisição do equipamentos, além de alguns outros que já estão comprados e poderão ser realocados);
  34. Sancionar a Lei do Plano Diretor Municipal;
  35. Conclusão do Projeto da Praça da Estação.

Após apresentar as 35 metas em seu discurso, o prefeito encerrou sua fala. A sessão prosseguiu com os discursos de alguns vereadores.

O primeiro dos vereadores a discursar foi Fábio Guerra, citando as problemáticas enfrentadas pelo município; destacando também o abandono total do Estado para com a cidade, principalmente no quesito estradas.

Em seguida, foi a vez do vereador Marcelo Neves, que apontou determinados questionamentos ao prefeito, principalmente da postura de alguns secretários com relação aos pedidos e indicações legislativas. Marcelo usou um termo popular para afirmar que os pedidos poderiam ser atendidos com maior clareza e não com o tal do “amanhã estou indo, amanhã estou indo e nunca vai”.

O vereador Lucas Rabello também fez uso do plenário, explanando questões pessoais e difíceis, vivenciadas no início deste ano; mas, que estão sendo superadas a cada dia. Rabello também confirmou que não vem candidato ao cargo de vereador nas eleições deste ano.

O presidente do Legislativo, Francisco Bulhões, finalizou os discursos no plenário, destacando que foram aprovados praticamente todos os projetos encaminhados pelo Executivo à casa, sempre no pensamento de que a população fosse beneficiada. Bulhões disse que qualquer fala ou pronunciamento diferente do que se apresenta nas ações do Legislativo, como por exemplo, dizer que, se algo deixou de acontecer foi por culpa dos vereadores, que é uma mentira.

Após todos os discursos, foi dado início à eleição das Comissões Permanentes, que irão trabalhar em 2020. Apesar de ter estado presente na abertura da sessão, o vereador Luis Carlos teve de se ausentar antes do início da eleição dos membros das comissões. Segundo informado pelo presidente do Legislativo, o vereador se ausentou por conta de uma indisposição.

A eleição seguiu de forma tranquila, apesar de na primeira votação, que estaria escolhendo os membros da comissão de Urbanismo e Infraestrutura Municipal, ter acontecido divergência na hora de contabilizar os votos. O que acabou sendo determinado pelo presidente da casa, que fosse refeita a votação para esta comissão. Foi-se percebido que um dos vereadores, Adriano Martins, ao votar novamente, acabou modificando sua votação, trocando um dos nomes que havia votado na primeira vez, dando voto a outro parlamentar. Confira como cada um dos vereadores votou para eleger os membros de cada comissão.

Comissão de Urbanismo e Infraestrutura Municipal

  • Lucas Rabelo – Votos em: Josélia dos Santos, Adriano Martins e Luis Carlos;
  • Luiz Carlos: ausente na votação;
  • Josélia dos Santos – Votos em: Adriano Martins, Lucas Rabelo e Marcelo Neves;
  • Renilda Pereira – Votos em: Cláudio Ramos, Adriano Martins e Marcelo Neves;
  • Marcelo Neves – Votos em: Adriano Martins, Fábio Guerra e Marcelo Neves;
  • Adriano Martins – Votos em: Cláudio Ramos (na primeira votação que foi desconsiderada), depois trocou e votou em Fábio Guerra, os demais votos permaneceram os mesmos, Adriano Martins e Luis Carlos;
  • Fábio Guerra – Votos em: Adriano Martins, Fábio Guerra e Marcelo Neves;
  • Cláudio Ramos: se absteve;
  • Francisco Bulhões – Votos em: Marcelo Neves, Fábio Guerra e Lucas Rabello.

Foram eleitos para a comissão de Urbanismo e Infraestrutura Municipal: Adriano Martins, Marcelo Neves e Fábio Guerra.

Comissão de Educação, Cultura, Saúde e Meio Ambiente

  • Lucas Rabelo – Votos em: Renilda Pereira, Cláudio Ramos e Fábio Guerra;
  • Luiz Carlos: ausente na votação;
  • Josélia dos Santos – Votos em: Cláudio Ramos, Luis Carlos e Renilda Pereira;
  • Renilda Pereira – Votos em: Fábio Guerra, Josélia dos Santos e Luis Carlos;
  • Marcelo Neves – Votos em: Fábio Guerra, Josélia dos Santos e Renilda Pereira;
  • Adriano Martins – Votos em: Fábio Guerra, Josélia dos Santos e Renilda Pereira;
  • Fábio Guerra – Votos em: Cláudio Ramos, Luis Carlos e Renilda Pereira;
  • Cláudio Ramos: se absteve;
  • Francisco Bulhões – Votos em: Luis Carlos, Cláudio Ramos e Renilda Pereira.

Foram eleitos para a comissão de Educação, Cultura, Saúde e Meio Ambiente: Renilda Pereira, e ficando empatados entre si, Cláudio Ramos, Fábio Guerra e Luis Carlos (pelo critério de desempate, que é por idade) ficou definido que os eleitos foram: Renilda Pereira, Luis Carlos e Fábio Guerra.

Comissão de Finanças, Orçamentos e Fiscalização

  • Lucas Rabelo – Votos em: Marcelo Neves, Fábio Guerra e Josélia dos Santos;
  • Luiz Carlos: ausente na votação;
  • Josélia dos Santos – Votos em: Marcelo Neves, Josélia dos Santos e Luis Carlos;
  • Renilda Pereira – Votos em: Cláudio Ramos, Adriano Martins e Marcelo Neves,
  • Marcelo Neves – Votos em: Marcelo Neves, Josélia dos Santos e Luis Carlos;
  • Adriano Martins – Votos em: Josélia dos Santos, Luis Carlos; e Marcelo Neves;
  • Fábio Guerra – Votos em: Marcelo Neves, Josélia dos Santos e Lucas Rabelo;
  • Cláudio Ramos – Votos em: Josélia dos Santos, Luis Carlos e Marcelo Neves;
  • Francisco Bulhões – Votos em: Marcelo Neves, Josélia dos Santos e Lucas Rabelo.

Foram eleitos para a comissão de Finanças, Orçamento e Fiscalização: Marcelo Neves, Luis Carlos e Josélia dos Santos.

Comissão de Justiça e Redação

  • Lucas Rabelo – Votos em: Marcelo Neves, Adriano Martins e Lucas Rabelo;
  • Luiz Carlos: ausente na votação;
  • Josélia dos Santos – Votos em: Marcelo Neves, Fábio Guerra e Luis Carlos;
  • Renilda Pereira – Votos em: Cláudio Ramos, Lucas Rabelo e Marcelo Neves;
  • Marcelo Neves – Votos em: Fábio Guerra, Lucas Rabelo e Luis Carlos;
  • Adriano Martins – Votos em: Luis Carlos, lucas e adriano
  • Fábio Guerra – Votos em: Fábio Guerra, Marcelo Neves e Luis Carlos;
  • Cláudio Ramos – Votos em: Fábio Guerra, Luis Carlos e Marcelo Neves
  • Francisco Bulhões – Votos em: Marcelo Neves, Fábio Guerra e Luis Carlos.

Foram eleitos para a comissão de Justiça e Redação: Luis Carlos, Fábio Guerra e Marcelo Neves.

Os vereadores eleitos, tem agora, até cinco dias para se reunirem e escolherem os que irão atuar como presidente, vice-presidente e membro de cada comissão.

Único vereador que não foi eleito para estar em nenhuma comissão, o parlamentar Lucas Rabello, agradeceu a todos e destacou que respeita a democracia, citando que os vereadores poderiam escolher quem queriam, mas, que acredita que poderia acrescentar alguma coisa em qualquer das comissões, caso fosse escolhido.

O vereador se colocou à disposição dos demais eleitos, afirmando que já esperava estar fora das comissões, pois já teria sido anunciado nos bastidores que o parlamentar não seria escolhido para nenhuma das comissões. Mesmo não citando os nomes dos vereadores que teriam dito a respeito, ele disse que não se sente incomodado com o resultado. Lucas deixou claro que o nome do presidente da casa, Francisco Bulhões, não estaria envolvido no “boicote”.

Lucas ainda deixou um recado aos companheiros do Legislativo. Orientou que os demais estudem cada um dos projetos que forem apresentados. Segundo ele, mesmo que não esteja participando de nenhuma comissão, seu pronunciamento será sempre nos dias das votações, onde todos os projetos apresentados serão estudados minunciosamente.