São José: Em entrevista, prefeito diz que “paciente que recebeu alta ainda é um caso suspeito”; confira o resumo

Na manhã desta sexta-feira dia 24, o prefeito de São José do Vale do Rio Preto, Gilberto Esteves, concedeu uma entrevista à Rádio Ativa FM, onde atualizou de imediato, os números de casos notificados no município. Segundo o chefe do Executivo, até a manhã desta sexta-feira dia 24, São José tinha 04 casos suspeitos aguardando pelo resultado do teste, 06 negativados, e nenhum caso confirmado.

Dentre esses quatro casos notificados, o prefeito disse que o paciente que foi transferido de helicóptero para Miguel Pereira, está incluído. Pois, ele continua aguardando o resultado do teste, sendo um dos 04 notificados.

Situação do paciente transferido para Miguel Pereira

Sobre o caso desse paciente, que teve material coletado para exame em São José, por ter apresentado um quadro mais grave, o médico recomendou a transferência para um hospital de referência. Tendo o Governo do Estado, que é responsável pelas transferências, direcionado o mesmo para Miguel Pereira.

Gilberto disse que, diante do fato de uma das enfermeiras do Hospital Municipal Miguelense, ter publicado nas redes sociais a afirmativa do paciente ter o vírus e o vencido, foi feita uma solicitação para que uma cópia do exame fosse entregue ao município de São José, para ciência das informações; uma vez que o teste feito em São José ainda segue aguardando divulgação pelo laboratório. Gilberto disse que trabalha com as informações oficiais do setor de Epidemiologia do município Riopretano.

O prefeito afirmou que o resultado do exame feito em Miguel Pereira também não foi divulgado até o momento pelo laboratório. Ou seja, as informações divulgadas pela família e pela enfermeira do Hospital Miguelense ainda não tem comprovação laboratoriais. O paciente segue sendo um dos casos suspeitos notificados para covid-19 em São José.

O chefe do Executivo explicou que em São José, um único servidor está credenciado para acessar as informações em um site do laboratório, onde ficam disponibilizadas esses dados. O resultado impresso é entregue à família de cada paciente notificado, e a municipalidade divulga apenas se tem ou não confirmação do vírus, sem citar nenhuma informação de identificação do mesmo.

Caso de moradora internada em Petrópolis

Sobre o outro caso, da mulher que é moradora de São José, mas que está internada em Petrópolis, em estado grave, o prefeito disse que, inicialmente, no atendimento feito em São José, ele foi classificada como RDM – Recolhimento Domiciliar, ou seja, deveria ficar em casa e ser acompanhada por um profissional da saúde, quanto ao seu quadro clínico. Gilberto disse ainda que, desconhece a motivação da paciente ter se dirigido a outro município, de repente por questões familiares ou outras condições. Mas, que não está registrada como caso suspeito e nem positivo em São José. Esse caso, por ter tido a coleta feita fora de São José, segue contabilizando por Petrópolis.

Orientação às famílias de suspeitos do vírus

Quanto às famílias das pessoas que foram notificadas com suspeita, todo o grupo familiar recebe a recomendação para ficar em isolamento e monitorar os sintomas. Caso desenvolva algum sintoma, receberá o tratamento. Tendo também quem possa ter tido a covid-19, e não desenvolvido o vírus, os chamados assintomáticos.

Barreiras Sanitárias em São José

Sobre as barreiras sanitárias, onde grande parte dos municípios que foram liberados para reabrir o comércio local, adotaram esse mecanismo de enfrentamento, o prefeito disse que em São José, durante reunião do Comitê de Crise, diante da situação atual do município, que não tem a guarda municipal, e que também, por conta do contingente da Polícia Militar no DPO riopretano ser muito pequeno, não existe condições ainda para formatar esse tipo de situação por falta de pessoal. O que se deve levar em consideração, é que é fundamental ter o mínimo de conhecimento a respeito, para evitar que sejam chamadas de barreiras sanitárias o que não são de fato barreiras sanitárias.

Gilberto disse que 18 servidores estão passando por um treinamento para estarem sendo direcionados a trabalharem nos plantões de 12 por 36 horas, no que se planeja pela municipalidade, instalar as barreiras nas divisas de São José, ou seja, nos bairros de Rio Bonito e em Poço Fundo.

Situação dos testes rápidos comprados

Quanto aos testes rápidos comprados, um total de mil testes, ao valor de R$ 123,00 reais a unidade, o prefeito disse que todo o processo para compra do material foi feito, tendo sido publicado no Diário Oficial do município, e que a empresa deveria ter feito a entrega no último dia 07, mas o fornecedor ainda não o fez. Diante do fato, o prefeito tomou a iniciativa de comunicar ao vendedor que a municipalidade queria a nota fiscal de compra do produto, para evitar futuras situações, como compra de testes que deveriam ser entregues como doações e não poderiam ser vendidos, como também a situação de oportunistas que podem usar da situação para se darem bem, dentre outros fatores. O que traria uma segurança ao município ao ter essa nota fiscal de compra do produto pelo fornecedor.

Sobre a previsão de entrega, o fornecedor não deverá entregar, segundo acredita o prefeito. Ele afirmou que está buscando comprar com outros fornecedores.

Após o produto chegar no município, e também ser feito o pagamento do produto, que é feito apenas após a entrega, o médico é quem será o responsável por solicitar a realização do teste no paciente.

Uso obrigatório de máscaras

Sobre a questão do uso obrigatório de máscaras, segue facultado por enquanto. Mas que poderá ser adotado através de decreto, conforme as circunstâncias forem apontando.

Situação das filas no bancos e loteria

Quanto às filas que se formam nas loterias e bancos em São José, Gilberto disse que existe a necessidade do Governo Federal pulverizar essa aglomeração em cidades pequenas. Pois, São José tem apenas uma unidade lotérica. O prefeito disse que compreende a situação do indivíduo que está na fila, por saber que muitos estão em uma situação de necessidade para receber a ajuda do governo e se arriscam nessas filas. Outro fator apontado, é que a Caixa Econômica poderia disponibilizar outros pontos de pagamentos em São José, durante esse período.

Funcionamento e condições dos servidores do HMST e Centro de Triagem

Quanto a situação do HMST – Hospital Maternidade Santa Theresinha, o prefeito disse que o comportamento dos médicos, profissionais da área, e demais servidores, que após esses dias iniciais, que todos estão seguindo e trabalhando de forma muito segura, onde todos estão usando os equipamentos de proteção.

No caso das pessoas que chegarem com algum sintoma da covid-19, elas são direcionadas para o Centro de Triagem, onde ficava o pessoal de visitação. O prefeito aponta que a o setor de triagem segue funcionando de forma satisfatória.

Situação da Clínica de Águas Claras

No caso da Clínica de Águas Claras, o prefeito informou que a obra de conclusão está pra acontecer. Que o município segue aguardando as ações do Governo Estadual.

Cobrança das taxas de água e energia elétrica

Sobre as regras das taxas de serviços, o prefeito explicou que para a cobrança de água, não tem nenhuma norma específica. Apenas que não podem ser cortados os fornecimentos de água e nem de luz elétrica. Mas o pagamento segue normal.

Horários de ônibus

A respeito dos horários de ônibus, o prefeito disse que vem cobrando a ajuda da Viação Progresso no combate ao covid-19. E que a empresa vem atendendo nisso. A direção da empresa, através da regional de São José, já informou anteriormente que, havendo a necessidade do aumento dos horários, que serão feitos.

Multas e perda de alvará para comerciantes que não seguirem decreto

Quanto aos horários de funcionamento, que alguns estabelecimentos comerciais não estão obedecendo ao Decreto Municipal, que rege o fechamento às 20h, ficando a partir desse horário somente permitido o funcionamento para o serviços de delivery. O prefeito disse que existe multa para esses casos, e que na reincidência da desobediência, resulta no aumento do valor a ser pago. E se mesmo assim, não houver o entendimento e a obediência do comerciante, ele poderá sofrer até mesmo com a perda do alvará de funcionamento.

Abertura de academias e igrejas

Sobre a abertura das academias, o prefeito disse que segue o Decreto Estadual, por ser um local onde não exista um controle adequado no uso sequencial dos aparelhos. O que obrigaria haver um controle ainda maior da higienização. Mesmo caso em que se enquadra as igrejas, como destacou o prefeito.

Envie denúncias, informações, reclamações, vídeos e fotos para o WhatsApp ou Telegram da Rede Info News (32) 9 9803-5633, e conte para nossa equipe como está a situação do seu bairro ou região.

Rádio Rede Info News – Ouça agora!!!