São José: Incêndio na Maravilha e problemas na rede geram situação crônica de falta de água

A situação está caótica na questão do abastecimento de água na Região Central de São José do Vale do Rio Preto. O município vem enfrentando a problemática há anos. Mas, tem sido uma questão difícil de ser resolvida pela atual administração.

Vários logradouros registram falta de água há pelo menos 10 dias, por conta de um problema na rede de abastecimento, que segundo a empresa Águas do Rio Preto, que tem a permissão da prefeitura municipal para fazer gestão do sistema, existe a problemática de localizar qual trecho da rede vinha causando a interrupção no fornecimento.

Problema na linha que abastece o Parque Vera Lúcia

Segundo Gilberto, a linha que abastece o Parque Vera Lúcia, vinda direto da ETA da Maravilha, estava com alguma avaria em sua rede nas imediações da Ponte Vermelha, e que não estava sendo identificada com facilidade pela equipe técnica. O que vinha causando uma redução grande no volume de água. Após conseguirem detectar qual trecho estava com o problema, fizeram uma rede de improviso, porém, isso acabou gerando um desabastecimento total na região do Parque Vera Lúcia.

Conforme relatos dos moradores, a falta de água vem sendo registrada há mais de uma semana na localidade. Foi apontado que diante disso, terá de ser feita uma nova rede nesse trecho que estava com problemas. Pois existe uma enorme dificuldade de acesso ao encanamento que está pelo menos dois metros abaixo da superfície. Segundo informado, a empresa responsável já está preparando essa obra no local.

Sobrecarga da ETA da Maravilha

Quanto a situação dos demais bairros, o prefeito explicou que existe uma redução no volume de água que era produzida pela ETA da Maravilha, em torno de 14/15 litros por segundos, quantitativo máximo e que é insuficiente para atender a demanda. Ficando sobrecarregada por conta dos fechamentos dos poços artesianos. Ou seja, localidades altas que antes eram atendidas pelos poços, passaram a receber água da ETA da Maravilha, como partes de Pouso Alegre, Centro, Santa Fé e Floresta. O ideal, segundo o prefeito, é que seja um quantitativo de pelo menos 24 litros por segundo, o que será possível com a nova ETA Dois de Agosto, que em até 15 dias estará em funcionamento, e que produzirá até 34 litros pro segundos.

Incêndio na vegetação agravou ainda mais o problema na cidade

A situação ficou pior por conta do incêndio que atingiu a vegetação de vários trechos de morros da região central da cidade, incluindo a parte alta de Santa Fé, Sossego da Vovó e Morro da Glória. Por conta dessa queimada que atingiu a região da ETA da Maravilha, três postes acabaram caindo e os fios de alta tensão também ficaram danificados, cortando a energia no local.

O prefeito explicou que com esse agravante do incêndio na vegetação, ocorrido no último sábado dia 19, atingindo alguns postes e boa parte parte da fiação próxima a Maravilha, acabou acarretando no desligamento da rede na Ponte Vermelha. O chefe do Executivo explicou que, com isso, fez com que a bomba que joga água do Rio Preto para a ETA da Maravilha, ficasse desligada por cerca de 12 horas, agravando ainda mais a situação.

Conforme o prefeito continuou explicando, o desabastecimento que era por problemas de entupimento no encanamento da rede, agora se tornou por falta de água tratada.

Solução já está sendo aplicada e a previsão é de normalidade até o dia 03

Gilberto disse que, por volta do meio dia deste domingo dia 20, a Enel esteve no local, fez um seccionamento na rede de energia, possibilitando que uma solução já possa ser aplicada. Segundo o prefeito, na ETA da Maravilha ainda não tem energia, mas, com o gerador existente no local, será possível utilizar as bombas de pequeno porte para iniciar a volta do abastecimento da cidade.

Sobre a bomba de grande porte que está no Rio Preto, ela voltou a funcionar assim que a Enel fez esse seccionamento na rede de energia.

A situação agora é a respeito do déficit que se instalou nesse período. Onde cerca de uma semana com abastecimento precário, tendo a problemática seguinte de 12 horas sem abastecimento da rede, gerou a falta de água por completo em toda a região que estava sendo atendida pela ETA da Maravilha. Um problema que se tornou crônico, atingindo a cidade toda, que deverá acarretar em pelo menos mais uma semana sem água, até que a rede consiga abastecer os reservatórios novamente. Os bairros que mais sentirão essa situação, serão Parque Vera Lúcia, Floresta, Estação, Santa Fé, Centro, Pouso Alegre e partes de Boa Vista.

A previsão do chefe do Executivo Municipal, é que a ETA Dois de Agosto entre em funcionamento até o próximo dia 03 de outubro, restando apenas o reservatório para ser iniciado. Uma boa notícia divulgada pelo prefeito, é que as peças que precisavam chegar, e por conta da pandemia estavam sem ser fabricadas, devem chegar nesta terça-feira dia 22. O que permitirá o início da montagem do reservatório da nova ETA, que terá a capacidade de 500 mil litros de água.

O prefeito disse que essa parte do reservatório será a última a ser montada, completando todo o cronograma, mas que mesmo sem o reservatório, não há impedimento para que a ETA entre em funcionamento. A estação de tratamento terá uma bomba que foi comprada e já chegou na última sexta-feira, dimensionada para 8 polegadas de água, devendo amenizar a situação. Tão logo toda a ETA esteja em funcionamento, a expectativa é que a problemática da falta de água no município seja resolvida por completo.

Envie denúncias, informações, reclamações, vídeos e fotos para o WhatsApp ou Telegram da Rede Info News (32) 9 9803-5633, e conte para nossa equipe como está a situação do seu bairro ou região.

Rádio Rede Info News – Ouça agora!!!